Atrain­do os mais espe­ra­dos CEOs – Como as melho­res empre­sas fabri­can­tes sem­pre con­quis­tam aqui­si­ções por lide­ran­ça

Para a mai­o­ria das empre­sas, enor­mes e peque­nas, encon­trar um bom CEO não foi uma emprei­ta­da ele­men­tar. Exis­te uma infi­ni­da­de de razões nas quais isso se pro­va ver­da­de. Optar por o dire­tor exe­cu­ti­vo per­fei­to têm a pos­si­bi­li­da­de de exe­cu­tar ou que­brar uma com­pa­nhia. Além dis­so, a deci­da terá, ine­vi­ta­vel­men­te, 1 poder dire­to (posi­ti­vo ou nega­ti­vo) em todos estes fun­ci­o­ná­ri­os asso­ci­a­dos à orga­ni­za­ção. Isso nenhu­mas men­ci­o­nar qual este sujei­to iden­ti­ca­men­te con­jun­ta­men­te terá 1 vir­tu­de for­mi­dá­vel em rela­ção a cada um des­tes inves­ti­do­res da empre­sa. É qua­se indis­cu­tí­vel de que, como a posi­ção foi tão cru­ci­al, optar um dire­tor exe­cu­ti­vo pre­ci­sa reque­rer bem do pen­sa­men­to estra­té­gi­co e cui­da­do­so em nome da com­pa­nhia con­tra­tan­te. Ain­da que, às vezes, as empre­sas sejam des­com­pas­sa­da­men­te cau­te­lo­sas e per­dem o pos­sí­vel CEO após CEO, por moti­vos de à hesi­ta­ção em se com­pro­me­ter uti­li­zan­do qual­quer indi­ví­duo em par­ti­cu­lar.

Essas orga­ni­za­ções logo des­co­brem de que os bons CEOs não per­ma­ne­cem pelo comér­cio de mane­jo­re­fre­ga­trá­fe­go pri­va­do por lon­gos perío­dos de tem­po, são usu­al­men­te mui­to caros e que­rem inge­rir uma ten­ção mui­to mais cedo ou ain­da mais tar­de. Por essa razão, as empre­sas fabri­can­tes de que con­sis­ten­te­men­te pro­cu­ram os mais pro­vei­to­sos líde­res com­pre­en­dem e acei­tam o fato que estes tra­ços men­ci­o­na­dos abai­xo devem estar pre­sen­tes na pes­soa qual eles estão pro­cu­ran­do con­tra­tar, já que esses tra­ços são os mais espe­ra­dos CEOs. Então, a for­ma sai­ba como as melho­res empre­sas fabri­can­tes tra­ba­lham é de que, quan­do essas variá­veis são des­co­ber­tas em 1 can­di­da­to, as orga­ni­za­ções bus­cam 1 recru­ta­men­to bem-suce­di­do. Inte­res­san­tes empre­sas pro­cu­ram CEOs que dão ênfa­se inten­so à ino­va­ção e às novas ofer­tas Ao entre­vis­tar 1 CEO, estes mem­bros do con­se­lho de mais ape­te­cí­veis orga­ni­za­ções pro­cu­ram ati­va­men­te líde­res por empre­sas fabri­can­tes de que tenham aumen­to do empre­sas e não se res­trin­jam. 1 CEO, ao ser con­tra­ta­do, não deve ter a men­ta­li­da­de do demi­tir fun­ci­o­ná­ri­os, em vez dis­so, deve dedi­car seu tem­po a des­co­brir tais como cres­cer e adqui­rir mais fun­ci­o­ná­ri­os.

Para além dis­so, esses che­fes por com­pa­nhi­as devem ter idéi­as ino­va­do­ras e devem ser capa­zes por trans­mi­ti-las de for­ma­to lúci­da, capaz do con­ven­cer estes outros a acom­pa­nha­rem avi­da­men­te suas visões. Com tal pro­pri­e­da­de, um CEO pode­ria deter as mais ape­te­cí­veis idei­as, porém elas nun­ca seri­am real­men­te con­cre­ti­za­das. Pos­te­ri­or­men­te, se essas visões cor­po­ra­ti­vas e habi­li­da­des de lide­ran­ça esti­ve­rem pre­sen­tes den­tro da pes­soa de que con­ser­va­con­ti­nu­a­de­mo­ra­es­ta­ca­es­ta­ci­o­na­es­ta­fi­ca­fi­xa jaze­pa­rar­per­ma­ne­ce­que­da entre­vis­tan­do vir­tu­al data­ro­om no bra­sil para este car­go por CEO, uma for­te cara a res­pei­to do uma ofer­ta deve ser dada. Boas empre­sas pro­cu­ram CEOs com os mais altos padrões éti­cos Como estes CEOs têm aces­so a segre­dos comer­ci­ais e con­tas ban­cá­ri­as (con­tas de des­pe­sas) de uma empre­sa, as empre­sas que recru­tam estes melho­res CEOs cer­ti­fi­cam-se de fazer uma veri­fi­ca­ção do ante­ce­den­tes mais exten­sa que a 50%. os fun­ci­o­ná­ri­os da com­pa­nhia com­bi­na­dos. Os mem­bros do con­se­lho das melho­res empre­sas fabri­can­tes se orgu­lham de deter a intui­ção de qual uma pes­soa será hones­ta e éti­ca por toda o man­da­to de pre­si­dir a orga­ni­za­ção. Por fim, as empre­sas fabri­can­tes inte­li­gen­tes, ao rea­li­zar a veri­fi­ca­ção de ante­ce­den­tes do CEO, devem desen­ro­lar se o sujei­to era exa­ge­ra­da­men­te exces­si­vo usan­do a con­ta por des­pe­sas do sua pró­pria anti­ga cor­po­ra­ção. Estes CEOs éti­cos não tra­tam a divi­são por des­pe­sas do seu patrão sai­ba como se fos­se seu capi­tal pri­va­da. Não há razões para um CEO tomar jan­ta­res do US $ 1 mil e ficar ape­nas em hotéis do tipo Ritz Carl­ton. Os bons CEOs enten­dem que esse não é o seu dinhei­ro. Em vez dis­so, o nume­rá­rio per­ten­ce à empre­sa, seus fun­ci­o­ná­ri­os e seus aci­o­nis­tas.